Nós sabemos


Dora Smék e Paul Setúbal
Correntes de aço, cópia das mãos dos artistas em bronze, cópia de caixa “arquivo morto” em ferro fundido e pintura elétrostática nos esticadores, ganchos e manilhas.
ed. única. Dimensões variáveis

_DSC0146.jpg

Nós sabemos opera na esfera política, quando os artistas erternizam por meio de um gesto de suspensão, a incessante busca para tornar de conhecimento público arquivos ocultos de épocas truculentas como a ditadura no Brasil, e os recentes casos arquivados que permanecem sem resposta, ainda que nós saibamos da existência desses conteúdos. Na instalação, o “arquivo morto”, caixa comumente usada para armazenar arquivos de importância, se apresenta gasta e amassada, fundida em ferro, impedindo que sua abertura seja completa. Ao olhar pelas frestas da caixa selada, o que resta é apenas a ferrugem provocada pelo tempo, apresentando o vazio como resposta aos conteúdos que nunca são revelados. O vazio da caixa em ferro fundido, é também o peso que tensiona as correntes e as mãos que a sustentam, como os vários casos que ainda hoje permanecem em suspsensão.

detalhe_72.jpg
_DSC0157 (1).jpg